CMSE avalia condições de atendimento no atual cenário de enfrentamento da pandemia do COVID-19 no País

Governo sinaliza com leilão de energia existente ainda em 2020
7 de maio de 2020
Indústrias reforçam pressão por solução para contratos
7 de maio de 2020
Mostrar tudo

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) se reuniu nesta quarta-feira (6) e avaliou as condições de atendimento no atual cenário de enfrentamento da pandemia do COVID-19 no País.

Conforme informações do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com a intensificação de medidas de isolamento social, a carga observada no sistema elétrico brasileiro em abril manteve queda expressiva em relação aos valores anteriormente verificados. Além disso, se manteve a alteração do perfil de consumo, já observada no mês anterior, com o aumento do consumo residencial e diminuição das demais classes.

Foram também apresentadas ações da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) relacionadas ao tema, agrupadas em eixos distintos de atuação: segurança dos trabalhadores do setor e a preservação do suprimento de energia, equilíbrio econômico do setor elétrico e medidas pós-crise.

Adicionalmente, o Comitê avaliou as condições de atendimento à região Sul, cujos reservatórios permanecem com baixos valores de armazenamento em função da escassez de chuvas, sem a perspectiva de reversão. Diante do cenário apresentado, o CMSE decidiu por manter vigentes as deliberações da 229ª reunião (Ordinária), que determinaram a continuidade da adoção, se necessário, de medidas excepcionais para garantia do suprimento e manutenção da governabilidade das usinas hidráulicas da região. As condições de atendimento ao local continuarão a ser reavaliadas periodicamente em reuniões técnicas, de forma a identificar a permanência da vigência das deliberações relativas às medidas excepcionais.

O Comitê reiterou a garantia do suprimento em 2020, com o compromisso da manutenção da prestação dos serviços e atividades dos diversos segmentos do setor elétrico brasileiro e de atendimento aos consumidores tanto no cenário atual quanto futuro, após a retomada das atividades econômicas e crescimento do País.

Informações Técnicas:

Condições Hidrometeorológicas: no mês de abril, as bacias dos rios Paranaíba, São Francisco e Tocantins apresentaram totais de precipitação acima da média. Nas demais bacias hidrográficas de interesse do SIN, a precipitação foi inferior à média histórica, tendo as maiores anomalias sido observadas nas bacias dos rios Iguaçu e Uruguai, na região Sul do País, com totais observados inferiores a 40% da média mensal. Em relação à Energia Natural Afluente – ENA bruta, foram verificados valores abaixo da média nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul e acima da média histórica nos demais.

Energia Armazenada: no mês de abril, foram verificados armazenamentos equivalentes de 54,7%, 14,7%, 89,5% e 79,0% nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente, e a previsão para o final do mês de maio nesses subsistemas é de 57,7%, 15,2%, 90,2% e 84,1%.

Expansão da Geração e Transmissão: a expansão verificada em abril de 2020 foi de 345 MW de capacidade instalada de geração de energia elétrica, 166 km de linhas de transmissão e 125 MVA de capacidade de transformação. Assim, a expansão em 2020 totalizou 2.428 MW de capacidade instalada de geração, 2.276 km de linhas de transmissão e 5.185 MVA de capacidade de transformação.

O CMSE, na sua competência legal, continuará monitorando, de forma permanente, as condições de abastecimento e o atendimento ao mercado de energia elétrica do País. As definições finais sobre a reunião do CMSE de hoje serão consolidadas em ata devidamente aprovada por todos os participantes do colegiado e divulgada conforme o regimento.

Fonte: MME

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *