Mercado livre em alta

Mais de 2 mil usinas
17 de abril de 2020
Covid-19: CCEE divulga variação do consumo de energia nos estados
23 de abril de 2020
Mostrar tudo

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE encerrou o primeiro trimestre de 2020 com 7.453 consumidores habilitados para negociar no mercado livre. O volume é 23% maior do que o contabilizado em março de 2019, quando o segmento somava 6.067 consumidores, e representa uma alta de 5,61% na comparação com os 7.057 associados de dezembro de 2019. Os dados já descontam os agentes desligados no período.

Entre janeiro e março, 443 consumidores migraram para o Ambiente de Contratação Livre (ACL), sendo 412 consumidores especiais e 31 consumidores livres. O volume de migrações vem em linha com o verificado nos últimos meses, muito motivado pela entrada de consumidores especiais (leia a definição mais abaixo), com carga entre 0,5 megawatts (MW) e 2 MW.

Ao final do trimestre, a CCEE contava com um número total de 9.443 agentes associados, 4,81% a mais do que o verificado em dezembro de 2019. Além dos consumidores, são agentes as geradoras, distribuidoras, autoprodutoras e comercializadoras. Estão em andamento outros 929 processos de adesão, sendo 734 de novos consumidores especiais.

Em março, eram 23 os comercializadores varejistas para atuação. Outras 21 solicitações estão sob análise.

Raio-X das migrações

Só em março, 159 agentes se associaram à CCEE, sendo 135 consumidores especiais e 11 livres, além de quatro novas comercializadoras, oito usinas classificadas como produtores independentes de energia e um novo gerador.

Do total de consumidores, 115 possuem carga de até 1 MW. Outros 20 possuem carga entre 1 MW e 1,99 MW e 11 adesões têm carga superior a 2 MW. Considerando o percentual de migração por submercado, o Sudeste/Centro-Oeste reuniu a maioria das adesões: 71% dos agentes estão localizados no subsistema.

Fonte: CCEE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *