ONS: carga no SIN deve recuar 10,2%

CCEE e Aneel liberam R$ 207 mi para distribuidoras e consumidores livres
21 de maio de 2020
Mostrar tudo

A previsão da carga para maio no Programa Mensal da Operação do Operador Nacional do Sistema Elétrico indica que ela deverá refletir as medidas de isolamento social e confinamento obrigatório que vem sendo impostas à sociedade. O boletim abrange a semana operativa de 16 a maio a 22 de maio. No Sistema Interligado Nacional, a expectativa é que ela registre uma redução de 10,2%, com baixas em todas as regiões. No Sudeste, a expectativa é que ela tenha queda de 11,5%. O menor recuo de carga deve acontecer no Sul, com redução de 6,3%. No Norte, a queda deve ser de 7,3%. “A continuidade dos efeitos das medidas de isolamento social na carga, além das previsões de temperatura e precipitação para a semana em análise, justifica as variações negativas esperadas para maio em relação ao mesmo período de 2019″, diz o boletim do PMO.

A próxima semana operativa deverá ter recessão nas afluências dos subsistemas Sudeste, Nordeste e Norte e ascensão nas afluências do subsistema Sul. A energia natural afluente do Sudeste nessa semana chega a 29.511 MW med com 74% de média de longo termo. No submercado Nordeste, a ENA prevista é de 4.669 MW med e 67% de MLT. No Norte, a ENA deve chegar a 23.323 MW med, com 114% da MLT. O Sul chega a 1.138 MW med e ENA  e 13% de MLT.



Para maio, a previsão é que no Sudeste/ Centro-Oeste a energia armazenada fique em 31.161 MW med e 78% da MLT. No Nordeste, a ENA de maio deve ficar em 5.593 MW e MLT de 79%. Na região Norte, a previsão é de 24.109 MW e 79% da MLT, enquanto no Sul serão 1.167 MW med e 14% da MLT. A média semanal do Custo Marginal de Operação fica em R$ 80,13/ MW nos submercados Sudeste e Sul, enquanto  nos submercados Norte e Nordeste ele fica zerado.

Fonte: Canal Energia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *