ONS: Carga indica alta de 2,7% em novembro

CMSE mantém térmicas e importação para preservar reservatórios no Sul
6 de November de 2020
Mercado livre garante economia e sustentabilidade para fabricante de embalagens
20 de November de 2020
Show all

O boletim do Programa Mensal de Operação (PMO) do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), relativo à semana de 31 de outubro a 6 de novembro, projeta um crescimento de 2,7% na carga do Sistema Integrado Nacional (SIN) no próximo mês, contra novembro de 2019. Todos os subsistemas apresentam variação positiva para o período, sendo que a maior será registrada no Norte, com aumento de 7,4% e 6.185 MW médios. O Sudeste/Centro-Oeste sobe 2,7%, com 40.735 MW médios. No Sul, o incremento será de 1,9%, com 12.215 MW médios e no Nordeste, de 1,4% e 11.906 MW médios.

A expansão da carga é associada, principalmente, à recuperação das atividades econômicas (produção industrial, comércio, serviços, entre outros), pós efeito do isolamento social em função da pandemia. Para o mês de novembro, a meteorologia indica para as capitais do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste e Norte, temperaturas e totais de precipitação dentro da normalidade esperada para o período. Para a região Sul, há a expectativa de ocorrência de temperaturas mais elevadas.

Com o objetivo de preservar os reservatórios das hidrelétricas que atendem ao SIN, desde o dia 17 de outubro, o Operador foi autorizado pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), que reúne diversos representantes do setor, a despachar térmicas fora da ordem de mérito. Com isso, a decisão foi incorporada à rotina da operação. O boletim PMO indica que o despacho térmico, para a semana operativa, terá emissão total de 10.282 MW médios, sendo a maior parte deste montante direcionado para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste com 6.296 MW médios. Seguido da região Norte com 2.194 MW médios; Nordeste com 930 MW médios e Sul com 862 MW médios.

Já o Custo Marginal de Operação (CMO) segue com redução, no Nordeste, de 12,7% com o valor de R$ 150,64/MWh, ante os R$ 172,61/MWh da semana passada. Já as regiões Sudeste/Centro-Oeste, Sul e o Norte voltaram a crescer em 15,5%. Esses três subsistemas permanecem equiparados. O CMO está em R$ 368,03/MWh, contra R$ 318,62/MWh na comparação semanal.

As afluências previstas para o mês de novembro estão melhores. O subsistema Norte deve se destacar e chegar a 97% da MLT.  Para o Sudeste/Centro-Oeste a expectativa é de 75% da MLT; seguido do Nordeste com 67% da MLT e o Sul, que enfrenta a pior seca de uma série histórica de 81 anos, com 28% da MLT. Os volumes dos reservatórios sinalizam, para o fim do mês de novembro, níveis de 45,5% no Nordeste; 26,8%, no Norte; 20%, no Sudeste/Centro-Oeste 20% e o Sul com 11,5%.   


Para conferir o relatório na íntegra acesse:  

http://www.ons.org.br/AcervoDigitalDocumentosEPublicacoes/SUMARIOEXECUTIVO_PMO_202011_REV0.pdf

Fonte: ONS

Leave a Reply

Your e-mail address will not be published. Required fields are marked *

//]]>